Ilha Terceira, a nossa primeira

Escala de um dia pela ilha do arquipélago dos Açores, com passagem pelos pontos principais

O primeiro impacto com a ilha Terceira aconteceu desde logo “lá do alto, nas nuvens”, quando ela se apresentou como uma imensa manta de retalhos verde, de diferentes tonalidades! 

Graças a duas escalas estivemos, no total, pouco mais do que 24 horas na ilha, mas conseguimos assim conhecer alguns dos seus pontos principais! 

Na primeira Escala não alugámos carro, seriam poucas horas e iriamos retornar à ilha com mais tempo. Fomos de táxi até ao Miradouro do Facho.

Miradouro do Facho

De lá avistamos pela primeira vez os pontos que iríamos visitar na próxima volta bem como a belíssima cidade da Praia onde iríamos ficar hospedados.

Absorvemos aquela vista como quem bebe pela primeira vez depois de uma corrida extenuante e por fim voltámos de Táxi. O taxista foi extremamente simpático. Falou-nos um pouco sobre ilha e a Base Aérea Americana e como isso influenciou o dia a dia dos seus habitantes.

Na chegada ao Aeroporto almoçamos no Cockpit Bar (ver roteiro no final) e enquanto esperávamos a hora do nosso voo fomos observar os aviões e com sorte alguma aeronave militar.

Miradouro da Serra do Cume

Na segunda escala, começamos por visitar a Serra do Cume e admirar a paisagem desde o seu icónico miradouro. No que resta de um vulcão , 545 metros acima do nível do mar podemos avistar a baía da Praia da Vitória, as planícies do interior da ilha e ainda pequenos domos vulcânicos.

Esta “manta de retalhos” é formada por campos agrícolas, separados e abrigados por muros de pedra vulcânica, “abraçados” por hortênsias, criando assim uma paisagem singular, que ficou gravada na nossa memória!

O miradouro em si esteve quase sempre ocupado, portanto afastámo-nos um pouco para admirar tranquilamente a paisagem!

Curiosidade: Enquanto ali estávamos chegou um grupo de meninas de uma despedida de solteira e (a dado momento durante a nossa sessão) acharam que o Dinis estava a pedir-me em casamento. Imaginem o histerismo delas e a desilusão quando disse: “Não, não é isso que se está aqui a passar!”

Miradouro da Cruz do Canário

Com vista para o ilhéu da Cabras

Centro histórico de Angra do Heroísmo

A cidade que já foi capital de Portugal durante as guerras do Liberalismos era uma paragem obrigatória.

Deixámos o carro perto do forte de São Sebastião e fomos percorrendo as ruas em direção ao centro histórico.

Ruas de Angra

Miradouro de Cantagalo

Câmara Municipal

Impérios

Pelo caminho parámos no miradouro de Cantagalo para admirar pela primeira vez a cidade.

A igreja da Misericórdia sobressai dos restantes edifícios pela sua imponência e cor. Uma vez aí chegados fomos recebidos pela estátua do Vasco da Gama. É incrível a malha urbana de edifícios históricos com as cores que remetem ao Alentejo ou Algarve.

Outro pormenor interessante são os mais de 70 "impérios" pela cidade e ilha. O que são? São construções religiosas ligadas ao culto do Divino Espírito Santo que são muito comuns no Arquipélago.

Lagoa das Patas

Depois da visita rápida à cidade de Angra do Heroísmo fomos em direção ao interior da ilha. A Lagoa das Patas foi a nossa primeira paragem. O local convida a relaxar e a fazer um piquenique nas mesinhas a volta da lagoa.

Floresta negra

Furnas do enxofre

O caminho ladeado pelas enormes e densas árvores escurecia a paisagem. Por fim quando chegamos às furnas vimos os fumos quentes, sentimos o cheiro a enxofre e imaginamos que estávamos às portas do Inferno.

O circuito através das fumarolas foi desenhado para que o acesso às furnas fosse seguro, mas também de forma a proteger os habitats, algo conseguido através da escolha correta de materiais e de uma integração natural com a envolvente.

Aqui a actividade vulcânica é intensa e é maravilhoso poder vê-lo com os nossos olhos. Os gases vulcânicos saem a altas temperaturas, cerca de 95 graus à superfície, chegando aos 130 a meio metro de profundidade. São constituídas essencialmente por dióxido de carbono, gás sulfídrico, gás sulfuroso, hidrogénio, azoto e metano.

O campo fumarólico localiza-se no sector sul do Vulcão do Pico Alto, um dos mais recentes da ilha

Fomos até às piscinas naturais dos biscoitos para nos refrescar um pouco antes de voltar à cidade da Praia.

Piscinas Naturais dos Biscoitos

Paúl da Praia da Vitória

Cidade da Praia da Vitória

Cidade da Praia da Vitória

O hostel que escolhemos era muito acolhedor com uma decoração de bom gosto. Aconselhamos pela proximidade ao aeroporto (onde iríamos partir na manha seguinte) com um preço bem atractivo.

Acabámos a passear pelas belas ruas da cidade e por aqui foi a nosso jantar, no restaurante "O Pescador", onde provámos a queijada D. Amélia, um doce típico da Terceira criado em Homenagem à rainha com o mesmo nome, na sua visita à ilha em 1901.

Utilidades

Covid 19

Atenção: Antes de viajar para qualquer ilha do Arquipélago deverás consultar se existem restrições, podes consultar (aqui). Preencher o formulário no

Veja os destaques sobre " ILHA TERCEIRA" no nosso Instagram. Fale connosco.