Paris,dois dias pela Cidade Luz


Paris é todo um clichê! Mas os clichês existem por um motivo! Não concordam?

A Carla já conhecia um pouco, mas não podíamos não visitar a capital de França juntos, por isso aproveitamos a nossa ida a Bordéus para dar um pulinho à cidade do amor e conhecer alguns dos seus recantos!

A nossa chegada deu-se pela Gare de Montparnasse, uma das possíveis gares de chegada pelos comboios rápidos. Através da OUIGO conseguimos preços de viagem acessíveis e a rapidez de um TGV.

A torre de Montparnass é o edifício mais alto da cidade (59 andares) e gerou grande controvérsia entre os Parisienses pelo medo de destoar da restante arquitetura da cidade.

Poderá ser uma boa opção para ter uma vista absoluta sobre a cidade e ainda sobre a Torre Eiffel.

A subida é feita através elevador até ao terraço é gratuita com o Paris Pass. Podem consultar os preços e horários de funcionamento, bem como comprar os ingressos antecipadamente no sitio oficial.

Não resistimos e percorremos algumas ruas da cidade a pé, visivelmente deslumbrados pelo ambiente ao nosso redor. Pelo caminho ainda vimos o edifício do Panteão e terminamos a descansar um pouco pelos Jardins de Luxemburgo.

O nosso próximo ponto de paragem foi a imponente Catedral de Notre-Dame. Desde o incêndio de 2019 que se encontra encerrada ao publico e não é possível aceder à sua Praça.

Catedral Notre Dame

Os Bouquinistas

O nosso passeio seguiu ao longo do rio Sena, pelas suas margens encontrámos vários vendedores ambulantes. Os " bouquinistas" como foram chamados instalaram-se aqui a partir de 1859 com os seus bancos verdes e vendiam maioritariamente livros, alguns deles verdadeiras peças de colecção. Atualmente a oferta tornou-se mais diversificada e também podemos encontrar as típicas lembranças de turista.

Paris é também conhecida pelas suas 37 belas pontes que remontam a várias épocas de expansão da cidade. cada qual com as suas características e beleza única. Dizem que a Passarelle Debelly além de ser opima para enquadrar uma foto para a Torre Eiffel é incrível para assistir ao pôr-do-sol!

Fizemos um jantar cruzeiro pelo Sena para vislumbrar a cidade de outra perspectiva passando pelas várias pontes e pontos Históricos como a Ilha de La Cité, Notre Dame e Museu D`Orsay. Descobrimos a Estátua da Liberdade que os EUA ofereceram a França para comemorar os 100 anos da Revolução Francesa, uma réplica de 22m de altura da original de Nova York igualmente oferecida pela França aos EUA.

LOUVRE

Este é um ponto obrigatório de passagem, apesar de não entrarmos no museu ficamos admirados pela dimensão do edifício envolvente e as suas pirâmides.

Os materiais que compõe as pirâmides, a transparência, as sua forma, fazem um contrate com o edifício do museu. Era isso que pretendia o arquitecto que a desenhou.

Na altura o projecto gerou grande discórdia mas actualmente é quase impossível dissociar Paris das pirâmides do Louvre.

Entre o complexo do Louvre e os jardins das Tulherias existe um arco, mais pequeno mas também mais antigo que o famoso. O Arco do Triunfo do Carrossel foi mandado construir por Napoleão Bonaparte para honrar os seus feitos militares.

MERCADOS DE NATAL

Jardins das Tulherias

Aqui há um grande mercado de Natal com muitas diversões e até uma roda gigante. A Sua proximidade ao Louvre tornam-no num ponto de passagem de muita gente

Galerias Lafayette

Este ponto de Paris é conhecido pelas suas galerias de marcas de Luxo. O edifício Lafayette é de uma beleza impar e torna-se ainda mais belo na altura do Natal com todas as luzes e enfeites e a sua sempre incrível arvore de Natal.

Parvis Hotel de Ville Paris

Este é outro lugar que por si só merece uma visita pela sua beleza e imponência. Na época de Natal instalam-se aqui mercados de Natal.

Montmartre

Numa colina com 130 m de altura apresenta-se Montmartre, um dos bairros mais encantadores da cidade.

Para chegar à Basílica do sagrado coração (Sacré Coeur) podes utilizar o funicular que está em funcionamento desde 1900 ou então subir os 197 degraus como nós fizemos!

Montmartre é conhecido como o bairro dos pintores, aqui podemos encontrar artistas de pincel ou lápis na mão, no final colocam as suas obras para venda. Já antes este bairro foi lar de grandes artistas como Van Gogh, Dali, Picasso, Degas e Renoir.

Pintores, escultores, poetas e músicos eram atraídos pela vida boémia de Montmartre. Numa parte deste bairro, assim que cai a noite, reinam as luzes de neon. De entre cabarés e sex-shops destaca-se o Moulin Rouge, famoso no circuito turístico e popularizado no cinema.

Uns metros ao lado encontramos o famoso Muro do "Je T`Aime" . A ideia foi de Frédéric Baron que começou a pedir a vizinhos e amigos que escrevessem " EU AMO-TE" na sua língua materna. Resultado? Conseguiu reunir três cadernos com a expressão repetida mais de mil vezes e em 300 idiomas diferentes. Claire Kito foi a artista que fez a caligrafia a imitar os originais.

Montmartre é também sinónimo de de cafés e restaurantes com as suas belas esplanadas. Por aqui encontramos o famoso "Le Consulat" e " La Maison Rose" cujas fachadas são muito fotografadas para o Instagram.

Esquemas

O esquema das pulseiras: Enquanto sobem as escadas em direção à Sacré Coeur vão encontrar imensos indivíduos a querer amarrar-vos pulseiras enquanto vos acalmam e dizem algumas palavras de sorte e algo do gênero. No final pedem dinheiro pela pulseira que vocês provavelmente não queriam.

Como geralmente elas ficam bem apertadas, será difícil devolver e a situação poderá tornar-se no mínimo desconfortável.

Dica: Mãos nos bolsos, ignorar e seguir em frente.

O esquema da petição: Fomos abordados por duas mulheres em momentos distintos. Vinham com em abordagem simpática com grande sorriso.

Nesta situação podem acontecer duas coisas: vocês assinam e pedem-vos um valor monetário, ou, enquanto estão distraídos alguém vos rouba dos bolsos ou mochila...

Dica: Ignorem e afastem-se.

O jogo do copo: Há 3 copos, um dos quais com uma bola (pode ser outra coisa) em baixo. O burlão mostrará a bola sob um dos copos e depois move-os rapidamente. Para aliciar apostadores normalmente um cumplice entre vários joga e recebe muito dinheiro. Quando o turista morde o isco e aposta no copo que tem a bola, ela nunca vai lá estar, seja qual for o copo que escolher.

Estes foram apenas os esquemas que presenciamos das dezenas que existem.

Torre Eiffel

De seguida fomos até aos Champs de Mars para nos aproximarmos pela primeira vez juntos da Torre Eiffel. Pelos jardins fomos dezenas de vezes abordados por vendedores de réplicas deste monumento.

Não subimos à Torre, a Carla já tinha subido em 2017 e eu não tinha muita curiosidade. Para quem tiver curiosidade ou quiser comprar antecipadamente deixamos-vos de seguida o site com os preços. As filas podem ser demoradas.

A Torre Eiffel foi construída como porta de entrada para a Exposição Universal de 1889 que assinalava os 100 anos da revolução Francesa. Seria demolida após 20 anos mas o seu valor como antena de transmissão salvou-a. É incrível o quanto uma construção temporária se tornou o ícone da cidade e o monumento mais visitado do mundo.

A sua estrutura em ferro com mais de 300 m de altura que corresponde a 101 andares precisa de manutenção constante e a cada sete anos é pintada, são necessários cerca de 60 toneladas de tinta.

Depois de passarmos pelo famoso carrossel a beira da torre e atravessarmos a Ponte D´Lena estávamos nos jardins do Trocadéro. Este edifício encontrava-se em obras mas daqui existem centenas de turistas a fotografar a Torre . Aqui existe também um aquário de Tubares e vários museus em volta.

Depois de nos sentarmos um pouco a recuperar energias enquanto admirávamos ao fundo o "farol de Paris " seguimos para uma rua próxima cujo nome diz tanto a todos os Lusófonos, a Avenida de Camões.

Era um dos locais que nos despertava curiosidade, não só pela vista, mas pela homenagem que aqui foi feita ao Poeta Português Luís Vaz de Camões ! Além disso, fica mesmo ao lado do Trocadero! Aquele local imperdível numa viagem à cidade da luz, com uma vista icónica para a Torre Eiffel!

Neste local, rodeada por belos edifícios históricos, “esconde-se” uma das escadarias mais bonitas de Paris, que nos transporta para uma das suas incríveis “janelas” com vista para o ícone da cidade!

Já a homenagem ao famoso, encontra-se ao fundo da escadaria, mas o que poucos sabem é que essa não é a “original”! A primeira, foi um busto num pedestal com 5 metros de altura, inaugurado em 1912. Contudo, acabou por ser retirada, dizem que por “os parisienses a rejeitarem”! Anos depois, o espaço deu lugar a uma nova escultura (que nada tinha a ver com o Poeta), mas essa foi destruída posteriormente pelos alemães, na segunda guerra mundial. Finalmente, em 1987, foi inaugurada a atual obra, que dá o nome a esta avenida que se tornou um dos lugares mais fotografada da cidade.

Arco do Triunfo

A poucas centenas de metros da praça do Museu do Louvre através dos Champs-Elysées , podemos avistar o Arco do Triunfo. Construído em comemoração das vitórias militares do Napoleão Bonaparte tem 50 metros de altura por 45 metros de largura. A sua estrutura assenta numa gigante rotunda rodoviária e daqui partem doze avenidas em todas as direções de Paris.

O topo do Arco do Triunfo pode ser visitado e ter uma boa visão sobre a cidade e a Torre Eiffel.


No final do dia voltamos de TGV para Bordéus pela estação de Montparnasse.

Onde dormir?

Durante a nossa estadia na cidade da luz, ficamos num lugar que podemos chamar de “casa” ! É mesmo esse o conceito deste espaço tão acolhedor! Acordar com vista para os típicos telhados parisienses, com um pequeno almoço destes, não tem mesmo preço!

O conforto da nossa cama deu-nos o descanso necessário para o tempo agitado que tivemos a explorar esta belíssima cidade.

Além do restaurante , existem pequenas salas de estar amorosamente decoradas.

O "Maison Mère" abriu as portas em Setembro. Este 4 estrelas Parisiense está sítuado a apenas 2 minutos de uma estação de metro, num bairro assumidamente puro no estilo de vida Parisiense, e longe da multidão turística.

Através de um pequeno passeio pelas ruas encontramos as famosas atrações do 9º arrondissement: a Rue des Martyrs, o Folies Bergères Theatre, e as lojas de departamento Galeries Lafayette e Le Printemps.

Transportes

Uma das melhores formas de se deslocar na cidade é através de METRO. Não sendo um dos mais baratos que já experimentamos, o sistema cobre uma boa parte dos pontos Turístico da cidade.

Escolhemos o passe "Paris Visite" que permite a utilização de todas as redes de transporte publico e é valido entre 1 a 5 dias. O preço por adulto começa em 12 EUR por passe de 1 dia e vai até 38,35 EUR por 5 dias, Tudo isto para circular entre a Zona 1 e 3 .

Para visitar o parque Disney , o Palácio de Versalhes ou mesmo deslocar-se ao Aeroporto deverão escolher a Zona 1 a 5.

Disponibilizamos o nosso roteiro pessoal dividido por dias. Com entradas em museus e subida à torre Eiffel seriam necessário mais um dia.

Podes ver os destaques sobre a nossa viagem no nosso Instagram.